Operador de Pastor Everaldo entrega Mandetta em CPI no RIO

Respondendo a Dr.ª AnaTeresa Basílio no Tribunal Especial Misto, Édson Torres, suposto operador do Pastor Everaldo, nega ter indicado o Iabas para o governo do Rio.

Ele também afirmou que o ex-secretário de saúde do estado do Rio, Edmar Santos, conheceu a direção do Iabas em uma reunião com Luiz Henrique Mandetta, então Ministro da Saúde. A Iabas iria deixar o Hospital Adão Pereira Nunes e após a reunião em Brasília, recuou.

O diretor do Iabas, Roberto Bertholdo, estava no gabinete de Mandetta, a mesma Organização Social que depois faria sozinha os oito hospitais de campanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *