Em 1ª coletiva Marquinhos desmente fake News e fala sobre adversários e planos para nova gestão; confira

O prefeito reeleito Marquinhos Trad (PSD) concedeu a primeira coletiva juntamente com seu secretariado para falar sobre os planos para a próxima gestão. Juntamente com a vice-prefeito Adriane Lopes, Marquinhos falou sobre fake News, sobre os adversários e garantiu que não fechara a cidade nem vai atrasar o décimo terceiro do funcionalismo. 

“O salário será pago em dia é o décimo terceiro será pago antes do prazo determinado pela lei, tinha boatos que sempre acontecem em véspera eleitoral, que eu ia fechar a cidade, ia acabar com os ônibus e não ia pagar o décimo terceiro, mas será sim pago antes do prazo”, garantiu. 

Planos para a administração 

“Vai ser passo a passo e segundo as estatísticas que levantam as metas registradas de programa eleitoral nós cumprimos 95% das metas e agora temos o compromisso moral de honrar o nosso plano de governo divulgado 3 agora contamos com todos os poderes para honrar. 

Hoje liguei para deputado Dagoberto e eles vão fazer uma reunião da bancada para que eu e a Adriane possa levar a ele o que nós precisamos no primeiro semestre de 2021”.

Sobre 2022

“Meu projeto chama Campo Grande e eu vou focar em Campo Grande”, afirmou. 

Críticas 

“Uma das críticas é com o consórcio. Olha, o contrato com consórcio Guaicurus: em 2012 várias empresas concorreram a uma licitação, eles venceram, assinaram o contrato. O contrato passou por todos os órgãos de controle que já analisaram, e a não ser que venha alguma decisão judicial, temos que cumprir. O que podemos fazer? Vamos continuar fiscalizando o contrato. O contratado não é o prefeito e sim a cidade, e quem sentar na cadeira aqui tem que cumprir o contrato. Seja eu ou os outros que concorreram comigo. 

Antiga rodoviária

“Apenas 14% do prédio da antiga rodoviária é área pública, e vamos priorizar colocar lá a Guarda Municipal, em razão do grande número de pedintes e migrantes na região”. 

Eleição em primeiro turno

“O eleitor está cada vez mais atento aos políticos e viram a maneira como recebemos a cidade e o que nós fizemos e temos condições de entregar que não é nada mirabolante, e o eleitor começou a comparar, porque nas nossas reuniões nós mostramos o que podemos fazer. A partir desse ponto eles começaram a ver que estão participando dessa gestão. E não é fácil de cada dez pessoas 5,3 escolher a gente, quando poderia escolher outros 14 nomes”. 

Assumindo erros

“Eu confiei muito nos técnicos quando elaboraram a taxa do lixo no começo do mandado e confesso que tive um erro, porque eu acreditei em funcionários de carreira que eu hipotequei confiança, esse erro que eu não faria mais. Eu errei com a taxa do lixo. 

Harfouche

“Na minha ótica Harfouche saiu enfraquecido, primeiro com a votação do filho dele, e segundo para quem teve 170 mil votos na eleição passada”. 

Secretariado

“Só haverá troca se alguém pedir para sair, mas eu sei que é uma função que exige muito física e psíquica dos titulares e tem que ter muito controle”.

Vereadores 

“Sobre a presidência da câmara eu digo que são poderes diferentes, e eu não posso interferir na casa do vizinho e meu novo líder será alguém de confiança, confesso que ainda nem pensei nisso. 

*com informações de A onça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *